Assembleia vai discutir caso de petista que se reuniu com facção

Por Paulo Gama

Atualizado às 16h43.

O deputado Luiz Moura (PT) no plenário da Assembleia (Marlene Bergamo/Folhapress)

A bancada do PSDB decidiu alterar a estratégia para cobrar explicações do deputado Luiz Moura (PT),  que participou de reunião com integrantes da facção criminosa PCCe decidiu pela convocação de uma reunião no Conselho de Ética da Assembleia para discutir o caso.

Segundo a linha de ação acertada em reunião nesta quarta-feira (28), o presidente do conselho, Hélio Nishimoto (PSDB), deve convocar para a próxima terça-feira (2) um encontro do grupo.

Inicialmente, os tucanos decidiram que a corregedora da Assembleia, deputada Célia Leão (PSDB), questionaria o deputado Luiz Moura (PT) para que explicasse o caso.

Os tucanos se convenceram, no entanto, de que terão mais controle sobre o desenrolar do caso se ele for tratado no conselho.

De acordo com investigação da Polícia Civil, o petista participou em março de uma reunião em que estavam presentes integrantes da facção, realizada na sede de cooperativa de transportes da qual faz parte.

Moura deve fazer nesta quarta (28) um pronunciamento em plenário sobre a situação. Na terça (27), ele negou à imprensa que renunciará ao cargo. “Jamais. Quem não deve não teme”, disse.

O deputado também é alvo de um procedimento interno da Executiva do PT paulista.

A operação policial na sede dessa cooperativa foi revelada na tarde de quarta-feira (21) durante entrevista do subsecretário de Comunicação do governo Alckmin, Márcio Aith, ao programa de José Luiz Datena, na TV Band.

A entrevista ocorreu em meio a troca de acusações entre o governo paulista e a prefeitura, em razão da atuação da Polícia Militar na greve de motoristas e cobradores de ônibus.