Governo atuou para convencer STF a não mexer em benefícios da Fifa

Por Painel

STF padrão Fifa O governo atuou para convencer os ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) de que a eventual derrubada dos benefícios concedidos à Fifa pela Lei Geral da Copa, em julgamento hoje, colocaria em risco a realização do evento. Diante dos apelos, magistrados acreditam que a tendência é manter os compromissos assumidos com a entidade, ainda que a corte possa fazer “pequenos ajustes” no texto. O advogado-geral da União, Luís Inácio Adams, fará a defesa da lei no plenário.

Eles e nós Em sua sustentação oral, Adams dirá que países como Alemanha e África do Sul assumiram com a Fifa encargos “muito mais gravosos” que o Brasil.

Drible O ministro Ricardo Lewandowski, vice-presidente do STF e do Conselho Nacional de Justiça, não tem sido convocado a assumir a presidência do CNJ nas ausências de Joaquim Barbosa. Ontem, o corregedor Francisco Falcão presidiu a sessão do órgão durante a manhã.

Regra Em 2012, o Supremo decidiu que a competência ‘‘exclusiva, indelegável e absoluta” para comandar as sessões é do presidente do STF ou, na ausência, do vice. Conselheiros temem que decisões tomadas sob o comando de Falcão sejam passíveis de anulação.

Outro lado O CNJ informou que Falcão assumiu porque se tratava de ausência temporária, pois Barbosa chegou à tarde. De acordo com a assessoria, o vice deve ser acionado quando a falta é durante todo o dia.

Com lupa O Palácio do Planalto pediu que o ministro José Eduardo Cardozo (Justiça) acompanhe pessoalmente a apuração do caso do policial federal que postou no Facebook foto de um treinamento de tiro em uma caricatura de Dilma Rousseff.

Russos O PMDB deve indicar como suplentes da CPI da Petrobras os senadores Clésio Andrade (MG) e Ricardo Ferraço (ES). Ambos têm atritos com o governo.

Pede pra sair Indicado como titular, Valdir Raupp (PMDB-RO) discutiria ontem à noite sua permanência na CPI. Como presidente do partido, ele alega que não terá tempo para se dedicar à comissão em ano eleitoral.

Ainda não O grupo ambiental do Ministério Público considerou insuficientes as explicações recebidas até agora de ANA, Daee e Cetesb sobre a utilização do volume morto do sistema Cantareira.

Vias de fato A promotora Alexandra Facciolli diz que há “preocupação com a falta de estudos que se entendia necessários” e que não descarta ir à Justiça para impedir a retirada de água.

Lá… Depois do movimento contra Dilma Rousseff pelo pronunciamento no 1º de Maio, o PSDB ingressará com pedido de inquérito no Ministério Público Federal sobre propaganda que o Ministério da Saúde levou ao ar, em São Paulo, quando seu titular era Alexandre Padilha (PT).

… e cá De acordo com a representação, assinada pelo deputado estadual Cauê Macris, o ministério anunciou que estavam “em construção” 586 UPAs e UBSs, quando números oficiais do próprio governo federal atestavam 361 unidades em obras.

De outro mundo Com ataques ao governador Mario Covas (PSDB) na instalação da CPI dos Pedágios na Assembleia, Campos Machado (PTB) reagiu: “Só se agente fizesse uma sessão de umbanda para ele se defender”.

Como está A deputada Luiza Erundina (PSB-SP) diz que será um “equívoco” se o partido retirar diretrizes socialistas do manifesto para evitar danos à candidatura de Eduardo Campos.

TIROTEIO

“Morrem peixes, vegetação e o sistema Cantareira para o governador Alckmin manter viva sua candidatura à reeleição.”
DE EMIDIO DE SOUZA, presidente estadual do PT de São Paulo, sobre a negativa, por parte do governo, de anunciar racionamento de água no Estado.

CONTRAPONTO

Direito de permanecer calado

O presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, defendeu a política econômica do governo durante palestra promovida na Câmara Brasil-Israel, em São Paulo.

—O que o setor público deve e pode oferecer é estabilidade —discursou o presidente do BC.
Um empresário aproveitou para abordar as especulações de que ele poderia ir para o lugar de Guido Mantega num eventual segundo mandato de Dilma Rousseff:
—Como seria o Tombini ministro da Fazenda?
—Estou tentando ver qual parte da pergunta é passível de resposta —esquivou-se Tombini, provocando risos.