Aliados de Aécio no PP pressionam para impedir apoio a Dilma

Por Vera Magalhães
O presidenciável tucano Aécio Neves e a senadora e pré-candidata do PP ao governo do Rio Grande do Sul, Ana Amélia (Foto: Agência Senado)
O presidenciável tucano Aécio Neves e a senadora e pré-candidata do PP ao governo do Rio Grande do Sul, Ana Amélia (Foto: Agência Senado)

O governador de Minas Gerais, Alberto Pinto Coelho (PP-MG), e a pré-candidata do PP ao governo do Rio Grande do Sul, senadora Ana Amélia, vão se reunir na próxima semana, em Brasília, com o presidente nacional do partido, senador Ciro Nogueira (PI), para defender o apoio formal à candidatura presidencial de Aécio Neves (PSDB).

Conforme o Painel publicou na terça-feira, o PP anuncia até o fim deste mês aliança com o PT pela reeleição da presidente Dilma Rousseff. Na mesma ocasião, a sigla deve divulgar resolução assinada por Nogueira liberando as seções estaduais a firmarem os acordos que bem entenderem, sem veto ao apoio local a outros presidenciáveis, inclusive.

Mas Coelho e Ana Amélia, que integram a ala do PP ligada a Aécio, vão usar o argumento de que Minas e Rio Grande do Sul têm as maiores representações na bancada do partido na Câmara, 5 e 6 deputados, respectivamente, para pressionar para que a decisão de alinhamento formal com Dilma seja revista.

Os dois Estados também foram os que mais elegeram prefeitos do PP em 2012.