DEM quer convidar Padilha e executivo de laboratório em comissões

Por Vera Magalhães

O DEM vai apresentar nesta sexta-feira (25) na Câmara requerimentos para convidar o pré-candidato do PT ao governo de São Paulo e ex-ministro da Saúde, Alexandre Padilha, e seu ex-assessor e executivo do laboratório Labogem Marcus Cezar Ferreira de Moura, para prestarem esclarecimentos em quatro comissões da Casa.

Relatório da Polícia Federal enviado à Justiça aponta a suspeita, a partir de interceptações telefônicas e de mensagens, de que Padilha tenha indicado no ano passado o ex-assessor para dirigir o laboratório farmacêutico controlado pelo doleiro Alberto Youssef, preso e indiciado na Operação Lava Jato.

A suspeita da PF é baseada numa mensagem enviada pelo deputado André Vargas (PT-PR) ao doleiro por telefone celular no dia 28 de novembro e interceptada pela PF. Segundo o relatório, Vargas deu o nome e o número do ex-assessor e escreveu: “Foi Padilha que indicou”.

A PF diz que o Padilha citado é “possivelmente” o então ministro da Saúde. Padilha negou ter indicado Marcus Cezar para o cargo.

O Labogen negociava parceria com o Ministério da Saúde num projeto orçado em R$ 31 milhões em cinco anos para produzir um medicamento.

O DEM quer que Padilha e Marcus Cezar deponham nas comissões de Fiscalização e Controle, Desenvolvimento Econômico, Saúde e Segurança Pública. Os requerimentos serão assinados pelo líder, Mendonça Filho (PE), e pelo deputado Antonio Leite, de São Paulo e aliado do governador Geraldo Alckmin.