TJ-SP mantém Maluf no comando do PP

Por Vera Magalhães

O desembargador Carlos Alberto Sales, da 3ª Câmara de Direito Privado do Tribunal de Justiça de São Paulo, rejeitou recurso com pedido de liminar dos deputados Aline Corrêa e Guilherme Mussi, do PP paulista, e manteve o também deputado federal Paulo Maluf no comando do partido no Estado.

Aline e Mussi já haviam sido derrotados em primeira instância, mas recorreram ao TJ.

Em dezembro do ano passado, Maluf havia se licenciado por 90 dias do comando do PP, que passou a ser repartido entre Aline, Mussi e o também deputado Missionário José Olímpio.

O estopim para a licença, costurada pelo presidente nacional da sigla, senador Ciro Nogueira (PI), foi a demissão de Antônio Carlos do Amaral Filho da presidência da CDHU (Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano), após embate interno com o secretário-geral do PP, Jesse Ribeiro, braço direito de Maluf.

Amaral era aliado dos deputados na guerra judicial para tentar tirar Maluf da presidência regional do PP.