Grupo que acompanha investigação do cartel críticará Ministério Público

Por Painel

Dedo na ferida O documento que será divulgado pelo grupo de entidades que acompanha as investigações do governo paulista no caso do cartel de trens e metrô trará críticas à atuação do Ministério Público no combate a fraudes em licitações por práticas anticoncorrenciais. O texto relatará “preocupação” com a falta de “pró-atividade” do órgão. Para o grupo, a Promotoria tem funcionado apenas como “continuador” das investigações conduzidas pelo Cade, que atua na esfera administrativa.

Ideia… O grupo, composto por entidades como a OAB, voltará a criticar a condução de licitações pelo governo.

… fixa O texto destaca iniciativas “positivas” da Secretaria dos Transportes, mas diz que “sem um controle mais rigoroso na formação de preços, a vulnerabilidade à ocorrência de cartel permanece”.

Alvo Membros da comissão composta pelo Tribunal de Contas paulista para apurar possível desvio de conduta do conselheiro Robson Marinho no caso Alstom consideram inevitável convocá-lo para prestar depoimento.

Estudo… Integrantes do Conselho de Ética da Câmara vão à sede da Polícia Federal em Brasília hoje para pedir acesso a informações sobre o envolvimento de André Vargas (PT-PR) com suspeitos da Operação Lava Jato.

… de caso Os parlamentares, que serão recebidos em audiência na instituição, querem obter documentos para embasar o processo de cassação do petista, que deve prosseguir mesmo com a confirmação de sua renúncia ao mandato na Câmara.

Adolar

Faz-tudo Em reunião para discutir a votação do Marco Civil da Internet, no fim da semana passada, o senador Walter Pinheiro (PT-BA) reclamou da ausência de seus colegas. “Venho aqui nas audiências e praticamente tenho que bater o pênalti e cabecear”, brincou o petista.

Seara Ao analisar pesquisas internas, conselheiros de Eduardo Campos (PSB) encontraram sinais de que o ex-governador pernambucano começou a invadir o espaço do senador Aécio Neves (PSDB) no eleitorado. O movimento começou com o endurecimento dos ataques endereçados a Dilma Rousseff.

Próximo passo Articuladores da chapa presidencial de Marina Silva e Campos pretendem realizar no Rio a convenção nacional que lançará oficialmente a candidatura da dupla, no dia 10 de junho. O ato deve ser unificado, com PSB, Rede, PPS e PPL.

Vizinhança Antes disso, a ex-senadora deve seguir o exemplo de Campos e também se mudar para São Paulo. Toda a estrutura política e o estúdio para gravações dos programas eleitorais devem ficar na capital paulista.

Na mídia A cúpula da campanha escolheu 50 grandes e médias cidades para Campos e Marina visitarem até o início de julho. Os municípios eleitos foram aqueles em que há emissoras de TV e rádio regionais, onde a dupla dará entrevistas para divulgar a imagem da chapa.

Giro europeu O ex-presidente Lula vai a Lisboa no fim da próxima semana para participar de celebrações pelos 40 anos da Revolução dos Cravos, no dia 25. Antes, o petista passará pela Espanha, onde vai receber o título de doutor honoris causa pela Universidad de Salamanca.

Mecenas O evento em que Alexandre Padilha (PT) foi orador de honra ontem em Nova York, o Brazil Summit 2014, teve patrocínio de Petrobras, Banco do Brasil e Caixa. O petista foi apresentado no programa como ex-ministro da Saúde e candidato ao governo de São Paulo.

TIROTEIO

“Se existir, a CPI gorda não levará a nada além da perda de credibilidade do Congresso. Quem estiver nela participará de uma farsa.”

DO SENADOR JOSÉ AGRIPINO (RN), presidente nacional do DEM, sobre a tentativa governista de ampliar a CPI da Petrobras para temas como cartel em SP.

CONTRAPONTO

Bullying empresarial

Em evento ontem na sede do Secovi, o sindicato do mercado imobiliário paulista, o presidente da Fiesp e pré-candidato ao governo pelo PMDB, Paulo Skaf, que é descendente de libaneses, ressaltou a presença de “patrícios” e brincou com Claudio Bernardes, representante da entidade, durante seu discurso.

—Estava curioso em saber como ele chegou à presidência do Secovi —disse Skaf.

Diante da atenção da plateia, continuou:

—Depois observei o perfil dele e aí descobri. Pelo menos ele já tem um nariz que o credencia a ser presidente!