No Acre, Campos será apresentado a familiares e apoiadores de Marina

Por Painel

Pedindo a mão Depois de selarem a chapa à Presidência, Eduardo Campos e Marina Silva vão ao Acre, Estado natal e base política da ex-senadora. A visita será no dia 27, depois do encontro do PSB e da Rede em Manaus, previsto para a véspera. Na ocasião, ocorrerá um ato político para que Marina explique a seu grupo a decisão de ser vice de Campos. O ex-governador deverá ser apresentado a familiares e apoiadores de Marina, em um gesto que servirá para marcar a aproximação da dupla.

Pra valer Acertada a estrutura executiva da candidatura, Campos e Marina devem definir os coordenadores políticos da campanha, depois do anúncio da chapa. O mais cotado para o posto é o deputado Beto Albuquerque (RS), líder do PSB na Câmara.

Hasta… Antes de deixar o Brasil, a deputada venezuelana cassada Maria Corina Machado ligou para o senador Aécio Neves (PSDB-MG) e manifestou temor de ser presa ao voltar a Caracas.

… la vista O tucano sugeriu que ela ficasse mais alguns dias no país para sondar a situação, mas Corina disse que aliados a aguardavam. Ela agradeceu o espaço que a oposição brasileira lhe deu.

Adolar

Tijolaço De Paulo Maluf (PP) sobre a resistência do movimento de moradia à nomeação de um aliado seu para a Habitação: “Meus túneis não alagaram, meus piscinões funcionaram, acham que eu não sei fazer casa?”. Ele atribui a reação a setor do PSDB queixoso de seu contato com Geraldo Alckmin.

Quase O governador marcou para este fim de semana reuniões com siglas aliadas para tentar definir os novos nomes de seu secretariado.

W.O. A visita de Dilma Rousseff ontem ao interior paulista foi a terceira consecutiva em que, mesmo convidado, Alckmin não apareceu. Tucanos ponderam que, desta vez, não havia recursos estaduais nas casas entregues.

Prontuário 1 Alberto Youssef, preso na Operação Lava Jato da PF, deve deixar a carceragem na semana que vem para passar por exames médicos. Segundo seu advogado, o doleiro tem problemas cardíacos e teve picos de pressão alta nos últimos dias.

Prontuário 2 Antonio Figueiredo Basto, defensor de Youssef, acredita que o doleiro deve ficar internado para passar pelos exames. Considera seu estado “crítico”.

Guerra Senadores de oposição se reúnem na segunda-feira para fechar a ação que levarão ao Supremo pedindo a instalação da CPI da Petrobras. As assessorias jurídicas trabalham desde quarta-feira com apoio do senador Pedro Taques (PDT-MT), ex-procurador.

Desnecessário O deputado Cândido Vaccarezza (PT-SP), que foi líder do governo na Câmara, diz ser contra a instalação da CPMI sobre o cartel do metrô de São Paulo e o porto de Suape, além da Petrobras. “Os casos já estão sendo investigados. Assinei o requerimento porque sou disciplinado.”

Cronômetro A Secretaria de Aviação Civil realizará, de meados de abril a meados de maio, simulações de desembarque de delegações e autoridades em 15 aeroportos localizados nos arredores das sedes da Copa. Serão medidos o tempo para atendimento e a segurança dos convidados e jogadores.

Visita à Folha Guilherme Afif Domingos (PSD), vice-governador de São Paulo e ministro da Secretaria de Micro e Pequena Empresa da Presidência da República, visitou ontem a Folha. Estava com Vinícius Prado de Morais, assessor de comunicação, e Samuel Claudio da Silva, ajudante de ordens.

TIROTEIO

“São incontestáveis as digitais tucanas nas fraudes das licitações do Metrô e da CPTM, conduzidas há 20 anos pelo PSDB paulista.”

DO DEPUTADO ESTADUAL JOÃO PAULO RILLO, líder do PT na Assembleia de São Paulo, sobre a continuidade na investigação de dois ex-secretários de Alckmin.

CONTRAPONTO

Eu bebo, sim

Na audiência do ministro Paulo Bernardo (Comunicações) na Comissão de Ciência e Tecnologia da Câmara, no fim de março, o deputado Fabio Ramalho (PV-MG) roubou a cena. No meio da discussão das metas da pasta para 2014, o parlamentar mineiro entregou ao ministro, sem cerimônias, uma garrafa de cachaça produzida em seu Estado. O mimo, de marca sofisticada, causou alvoroço e foi cobiçado pelos colegas.

Bernardo agradeceu e um outro parlamentar mineiro bradou:

—Faltou só o torresmo!