Governo alerta base: quem assinar a criação de CPI não será perdoado

Por Painel

Infantaria em ação O barulho feito pela oposição para divulgar que estava próxima de conseguir o número de assinaturas para instalar a CPI da Petrobras no Senado provocou uma reação agressiva e imediata dos articuladores políticos do governo. Auxiliares de Dilma Rousseff procuraram insistentemente líderes da base aliada na Casa para avisar que barrar a comissão é prioridade e que o Palácio do Planalto não vai tolerar traições de senadores governistas: quem assinar não será perdoado.

Guerra… Nos bastidores, oposicionistas admitem que o número de 28 assinaturas propagandeado ontem é apenas um potencial otimista. Tucanos só estão seguros do apoio de 21 senadores e dizem que precisarão batalhar para obter o mínimo de 27.

… de propaganda O monitoramento do governo também recai sobre o PSB. Integrantes do Planalto calculam que a bancada da sigla está rachada e que Antonio Carlos Valadares (SE) e João Capiberibe (AP), que têm boas relações com petistas, podem fugir da CPI.

Fiador Governistas já preveem que, caso a oposição consiga as assinaturas para instalar a comissão, caberá ao presidente da Casa, Renan Calheiros (PMDB-AL), segurar ou não a investigação. “Ficaremos na mão dele de novo”, avalia um senador.

Guinada 1 Eduardo Campos ligou para os líderes do PSB na Câmara e no Senado e mandou que as bancadas assinassem o requerimento, mudando a orientação da véspera, que era de aguardar.

Guinada 2 A justificativa foi a de que o governo tentaria evitar que autoridades fossem chamadas ao Congresso. Como convites foram aprovados, governistas avaliam que Campos não quis ser ofuscado por Aécio Neves (PSDB-MG), que defende a comissão.

Guinada 3 Para pessebistas, o apoio à CPI também enfraquece o discurso de que a sigla tem receio de investigação sobre a refinaria de Abreu e Lima, em Pernambuco.

Isca De um conhecedor do setor elétrico sobre a pressa do governo em rifar Nestor Cerveró no caso Pasadena: “Puseram o boi de piranha para encobrir o peixe grande, que é o Paulo Roberto Costa”.

APODE2603PAINEL

Rio de lágrimas De Eduardo Campos sobre o tom que deve marcar sua despedida do governo de Pernambuco, agendada para o início de abril: “Estou aceitando doação de lencinhos”.

Lobby A proposta de trocar Ideli Salvatti pelo também petista Ricardo Berzoini na chefia da Secretaria de Relações Institucionais tem outro padrinho: Aloizio Mercadante (Casa Civil).

Paz e amor 1 Eduardo Cunha (PMDB-RJ) não voltou a frequentar as reuniões de Ideli com líderes da base na Câmara, mas os dois conversaram por telefone ontem.

Paz e amor 2 Cunha avisou que manteria suas posições sobre o Marco Civil da Internet, mas prometeu que não “tumultuaria” a votação.

Pá… O substitutivo da senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) à medida provisória 630, estendendo o regime diferenciado de contratação a todas as obras do Executivo, foi visto como um tiro no TCU.

… de cal A proposta, de acordo com um interlocutor do governo, é “implodir” a lei de licitações e manietar a fiscalização do tribunal.

Visita à Folha Roberto Azevêdo, diretor-geral da Organização Mundial do Comércio, visitou ontem a Folha. Estava com Tatiana Lacerda Prazeres, assessora especial, e Janaina Borges, assessora de comunicação.

TIROTEIO

“Nem com o advogado do Fluminense Dilma teria conseguido evitar o rebaixamento da economia brasileira pelas agências de risco.”

DO DEPUTADO PAULO PEREIRA DA SILVA (SP), presidente do Solidariedade, sobre redução do Brasil na classificação de risco da agência Standard & Poor’s.

CONTRAPONTO

Cabo de guerra

O senador Alvaro Dias (PSDB-PR) recolhia assinaturas para a CPI da Petrobras ontem no cafezinho que fica atrás do plenário, quando a senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) se postou ao seu lado.

—Alvaro, vou ficar aqui do seu lado para vigiar quem assina —brincou a ex-ministra da Casa Civil.

—Pois eu acho que você deveria assinar! Vai ganhar pontos com o eleitorado do Estado —respondeu Dias.

—Nada disso. Vou ficar aqui porque a cada assinatura que você conseguir, eu convenço dois a retirar a assinatura —encerrou a petista.