Planalto decide demitir diretor da Petrobras para preservar Dilma

Por Painel

O Delúbio da vez O Palácio do Planalto age para “distensionar” as relações com a Petrobras, abaladas depois que a presidente Dilma Rousseff deu uma versão diferente da sustentada pela empresa para a aprovação da compra da refinaria de Pasadena (EUA), em 2006. O primeiro passo será a demissão de Nestor Cerveró da diretoria da BR Distribuidora. A ideia é circunscrever ao ex-diretor internacional as “falhas” no processo de compra, preservando os demais membros do colegiado no governo Lula.

Ao mar? A estratégia incluía isentar o ex-presidente da Petrobras Sérgio Gabrielli, mas sua entrevista contradizendo a nota de Dilma irritou o governo. Petistas apostam que ele também pode ser demitido do governo da Bahia.

DNA 1 Diante do jogo de empurra entre os senadores Delcídio Amaral (PT-MS) e Renan Calheiros (PMDB-AL) sobre a indicação de Cerveró, um aliado ironiza: “Deveriam solucionar a questão no programa Casos de Família”.

Ilustração: Alves
Ilustração: Alves

DNA 2 Em 2006, Cerveró doou R$ 8.000 para a campanha ao Senado de José Eduardo Dutra (SE), ex-presidente da Petrobras, que depois comandou o PT. Em 2010, contribuiu com R$ 12 mil para o diretório do PT do Rio.

Pela mão Um ex-membro do governo Lula relata que, em 2004, o então ministro José Dirceu (Casa Civil) levou Paulo Roberto Costa, preso ontem, a gabinetes do governo para angariar apoio para emplacá-lo na diretoria de Abastecimento da Petrobras.

Origem Dirceu disse que Costa tinha aval do então presidente da Câmara, João Paulo Cunha (PT-SP). Um ex-diretor da Petrobras retrucou que a indicação era de José Janene (PP) e não poderia ser debitada na cota do PT.

Sem fim A liberação de restos a pagar de 2012 abriu nova crise na base. De R$ 335 milhões, R$ 110 milhões se referem a emendas do PT , contra R$ 11 milhões do PMDB.

Recomposição 1 Dirigentes do PR foram avisados de que o partido poderá voltar a indicar nomes para a diretoria do Dnit, vinculado ao Ministério dos Transportes. A diretoria-geral, no entanto, permanecerá com o general Jorge Ernesto Pinto Fraxe.

Recomposição 2 O segundo escalão do órgão estava na mão de técnicos do Exército desde a “faxina” de 2011. O recuo é para tentar conter a rebelião na sigla.

Abatido… Os tiros em série desferidos pelo governo e pelo PT na candidatura de Eduardo Campos (PSB) se devem a um diagnóstico da cúpula da campanha de Dilma de que é preferível um segundo turno entre ela e o senador Aécio Neves (PSDB).

… no solo Petistas dizem que uma disputa com o mineiro deixa a presidente em uma “zona de conforto”, pois reeditaria as últimas disputas. Com Campos, a guerra seria em terreno desconhecido.

Alívio A Sabesp homologou a concorrência para realizar sua publicidade em 2014, suspensa desde o ano passado após contestação judicial.

Na veia O governo espera que parte da campanha faça um balanço das obras feitas pela estatal, o que rebateria discurso de adversários, de que faltou planejamento.

Mudou? Tucanos se surpreenderam com entrevista de Vicente Andreu, presidente da Ana, ligado ao PT, em que ele critica a gestão dos recursos hídricos pelo governo Sérgio Cabral (PMDB).

Lupa Auxiliares de Alckmin se debruçaram ontem sobre a nota técnica do Cade a respeito da ação do cartel de trens. Ficaram aliviados com a ausência de nomes políticos do governo tucano.

TIROTEIO

“Como é emergencial e em situação crítica, há a preocupação de que impactos ambientais não tenham sido devidamente avaliados.”

DE ALEXANDRA FACCIOLLI, promotora de Justiça, que finaliza questionamento formal ao governo paulista sobre uso da água do volume morto do Cantareira.

CONTRAPONTO

Orgulho cívico

Cerca de 250 pessoas, entre prefeitos e vereadores, participaram ontem do segundo dia do Congresso Estadual de Municípios, em Campos do Jordão (SP).

Antes do discurso do pré-candidato do PT ao governo, Alexandre Padilha, prefeitos e vereadores se revezaram no palanque para falar dos problemas municipais. Um deles conseguiu chamar a atenção da plateia dispersa:

—Olá, sou vereador de Penápolis. Para quem não sabe onde fica, eu explico: é a cidade do time que eliminou o Corinthians do Campeonato Paulista!

Até o corintiano Padilha riu diante da apresentação.