Ex-diretor da Petrobras diz que não aceitará ser bode expiatório de escândalo

Por Painel

Faltou combinar Apontados pelo governo Dilma Rousseff como os responsáveis pela compra da refinaria de Pasadena (EUA) pela Petrobras em 2006, o ex-presidente da empresa Sérgio Gabrielli e o ex-diretor internacional Nestor Cerveró desabafaram a aliados que não estão dispostos a ser os bodes expiatórios do negócio. Cerveró disse a interlocutores que a diretoria tinha conhecimento de todas as cláusulas do negócio, bem como o conselho de administração da empresa, que era presidido por Dilma.

Versões Se forem chamados a depor na comissão externa criada na Câmara para investigar a Petrobras, tanto Gabrielli quanto Cerveró repetirão a explicação que vem sendo dada pela cúpula da Petrobras: que o negócio era vantajoso para a empresa.

Contraste Petistas no Congresso, instruídos pelo Planalto, tratavam ontem de difundir a tese segundo a qual a atual gestão, de Graça Foster, é mais “técnica” e “profissional” que a do antigo presidente da Petrobras.

O cara O maior ruído com a linha de defesa adotada por Dilma para ter aprovado a compra da refinaria em 2006 é que ela “expõe o governo do ex-presidente Lula”, diz um petista insatisfeito com a explicação do Planalto.

Aleluia Aliados de Aécio Neves (MG) tinham criticado o presidenciável tucano, na semana passada, por não gerar fatos políticos. Seu discurso de ontem sobre o caso Petrobras foi comemorado como uma mudança de atitude.

Guarda-chuva Deputados de oposição pedirão que o caso Pasadena seja apurado na primeira reunião da comissão externa. Dizem que há entendimento do STF que permite ampliar a abrangência de uma investigação para tratar de “casos conexos”.

Olheiro Carlos Sampaio (PSDB-SP) solicitou que o Ministério Público Federal indique dois procuradores para acompanhar a comissão na Holanda, onde devem apurar denúncia de pagamento de propina na Petrobras.

Gás Deputados e senadores do PMDB que defendem a aliança com Dilma articulam jantar de apoio ao vice-presidente Michel Temer, em reação ao grupo que tenta rediscutir a coligação com o PT.

Diplomacia A visita de emergência de Geraldo Alckmin (PSDB) ao Vale do Paraíba teve como objetivo vencer resistências ao projeto de ligar o rio Paraíba do Sul ao sistema Cantareira. A ideia é vista na região desde 2008 como “roubo de água”.

No barco Além de ter dado entrevistas à imprensa regional, Alckmin reuniu-se com o presidente do comitê da bacia local, Francisco Carlos (PSDB), que é prefeito de Guaratinguetá, para tentar angariar apoio ao projeto.

Bilhete… Estrategistas tucanos avaliam que as acusações contra Robson Marinho, conselheiro do TCE e ex-chefe da Casa Civil de Mario Covas, envolvido no caso Alstom, são as que têm maior potencial de dano eleitoral.

robson-marinho

… só de ida “A foto dele todo dia com a medalha no peito tornou-se insuportável. O partido deveria colocá-lo em uma mala e mandá-lo para a Groenlândia”, diz um conselheiro do governador.

RSVP O presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB), reservou o hotel Praia Mar, em Natal, para lançar sua candidatura ao governo do Rio Grande do Norte, no dia 28.

Blocão Na ocasião, será anunciada ainda a candidatura da ex-governadora Wilma de Faria (PSB) ao Senado, o que exclui o PT da aliança no Estado do presidente da Câmara e do ministro Garibaldi Alves (Previdência).

TIROTEIO

“Não sei se para Lula a comparação é elogio ou crítica, já que ele está com Collor no colo, mandando e desmandando no governo.”

DO DEPUTADO BETO ALBUQUERQUE (RS), líder do PSB na Câmara, sobre Lula ter comparado indiretamente Eduardo Campos (PSB) a Fernando Collor (PTB).

CONTRAPONTO

Nos mínimos detalhes

Ao iniciar, com certo atraso, a reunião da Comissão Especial para discutir o Plano Nacional de Educação, o deputado Lelo Coimbra (PMDB-ES), presidente do colegiado, sugeriu a aprovação da ata da reunião anterior.

Um colega, achando que a votação já se referia ao mérito do plano, questionou, sobressaltado:

—Vamos discutir ponto por ponto, certo?

Diante da confusão do deputado, Coimbra não perdeu a oportunidade de ironizar:

—Entendo sua ansiedade, porque tem três anos e meio que estamos discutindo isso, mas é apenas a ata.