Aécio e Campos desejam conseguir apoio do PMDB

Por Painel

Pesca em águas turvas Embora nem Aécio Neves (PSDB) nem Eduardo Campos (PSB) acreditem no rompimento do PMDB com Dilma Rousseff, ambos têm lançado anzóis aos dissidentes do partido. Os prováveis rivais da presidente partilham a avaliação de que a sigla não vai trabalhar nos Estados pela sua reeleição –e tentam recolher esse exército para suas campanhas. Aécio cerca os diretórios de Minas e Rio. Campos orientou deputados do PSB a ajudar o “blocão” a impor derrotas ao governo no Congresso.

Stand-by O Planalto acha que a ala rebelde do PMDB não desistiu de tentar antecipar a convenção para decidir se o partido marcha ou não com Dilma, apenas adiou a moção enquanto tenta coletar mais apoios.

Angry… A quem lhe pergunta sobre até onde irá a cizânia com o Planalto, Eduardo Cunha (PMDB-RJ) conta uma parábola. Diz que um menino chegou ao veterinário com um pássaro ferido nas mãos e perguntou se ele tinha chance de viver.

Ilustração: Jean
Ilustração: Jean

…birds O médico –prossegue o líder do PMDB– responde sem nem sequer examinar a ave: “Ele está nas suas mãos. Se você abri-las e deixá-lo respirar, ele vive; se apertar demais, ele morre”.

Piscou O governo, que tinha decidido “isolar” Cunha, mudou de atitude ontem, após a derrota da véspera. O ministro José Eduardo Cardozo (Justiça) ligou para ele para reforçar o pedido de adiamento da votação do Marco Civil da Internet.

Delay Apesar da pressão do PSB pelo anúncio imediato de que Marina Silva será vice de Eduardo Campos, o grupo da ex-senadora agora defende que a oficialização da chapa só ocorra em abril, depois que o governador pernambucano deixar o cargo.

Neutro Marineiros querem ainda que o ato seja realizado em Brasília, para driblar a novela das candidaturas do Rio e de São Paulo.

Em aberto 1 A Prefeitura de São Paulo suspendeu o edital para concessão e construção do Circuito das Compras, onde hoje existe a Feirinha da Madrugada. O centro de comércio popular já é investigado pela promotoria.

Em aberto 2 Na mesma edição do “Diário Oficial”, foi publicada, a pedido, a exoneração de Eliseu Gabriel (PSB), secretário municipal de Trabalho, pasta responsável pela gestão da feira e elaboração do edital. Ele deve se candidatar à Câmara.

Ritmo de festa Geraldo Alckmin (PSDB) pretende reunir ao menos 370 prefeitos no Palácio dos Bandeirantes para a assinatura de convênios com municípios do interior na última semana de março, pouco antes da despedida dos secretários que disputarão as eleições.

Intervalo O PSDB paulista pediu à Justiça para adiar suas inserções na TV, retomadas no início do mês e previstas para até o fim de março.

Ibope O argumento dos tucanos é o de que o prazo enxuto dificulta a logística de gravação e distribuição, mas o que o partido quer é ter comerciais em datas mais próximas do período eleitoral.

Deu frevo Armando Monteiro (PTB) vai ao encontro do PT de Pernambuco, no dia 23, para receber o apoio da sigla a sua candidatura ao governo. Na ocasião deve anunciar que o deputado petista João Paulo será o candidato ao Senado na chapa.

Ponto de vista Enquanto líderes do PT, PSB, PDT, PC do B e PSOL solicitaram sessão solene para 1º de abril em repúdio aos 50 anos do golpe militar de 1964, o deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ) pediu sessão em “homenagem ao movimento de 31 de março”.

TIROTEIO

“Tem uma parte da política que é conquista. Não é compra de apoios. Essa parte a Dilma nunca soube fazer e não vai aprender agora.”

DO SENADOR AÉCIO NEVES, pré-candidato do PSDB à Presidência, sobre a crise entre o Planalto e a base aliada, encabeçada por uma parcela do PMDB.

CONTRAPONTO

A casa é sua

No final do ano passado, com a relação entre PT e PMDB pouco mais estável, o ex-presidente Lula visitou o Congresso para receber homenagem pelos 25 anos da Assembleia Constituinte. O petista se disse emocionado e relatou ter levado um pequeno discurso escrito.

— Espero que as normas da Casa não permitam que o presidente apague o meu microfone na hora em que eu estiver lendo, mesmo que eu passe um pouquinho do tempo —disse para Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN).

— Está liberado. Já conhecemos a sua desobediência ao tempo regulamentar! —devolveu o deputado.