Dilma e Haddad omitem Padilha de discursos

Por Vera Magalhães
vacina
Alckmin (esq), Dilma, Chioro e Haddad em evento em SP (Foto Cesar Ogata/Prefeitura de SP)

Depois do mal-estar causado pelo fato de o ex-ministro da Saúde Alexandre Padilha não ter sido convidado por Dilma Rousseff para o lançamento da campanha de vacinação do HPV, a equipe do pré-candidato do PT ao governo de São Paulo se irritou com a presidente e com o prefeito Fernando Haddad por terem omitido Padiha dos discursos.

Em sua fala no evento, realizado na tarde de segunda-feira, na capital, Dilma elogiou Jorge Kalil, diretor do Instituto Butantã, saudou o secretário estadual de Saúde, David Uip, e sorriu para o governador Geraldo Alckmin, a quem agradeceu pela “parceria”.

Já Haddad parabenizou o sucessor de Padilha, Arthur Chioro, por ter assumido o ministério no mês passado. Disse que o ministro está “fazendo mudanças no Brasil”. Mencionou a política de combate ao HPV, o aumento do repasse para custeio do SUS e a parceria com a capital para comprar o hospital Santa Marina.

Todas essas ações foram iniciadas na gestão de Padilha, mas o prefeito agradeceu ao novo ministro, e não ao pré-candidato de seu partido.