Comerciais com Dilma exaltam ‘força’ da mulher e afastam o ‘volta Lula’

Por Vera Magalhães

Os dois novos comerciais do PT estrelados pela presidente e candidata à reeleição Dilma Rousseff que estreiam nesta terça-feira exaltam a “força” feminina.

O gancho pode ser o fato de irem ao ar na semana seguinte ao Dia Internacional da Mulher, mas a mensagem que se extrai da volta da temática de gênero, muito usada na campanha de 2010, é eminentemente política.

O discurso proferido pela própria Dilma não poderia ser mais claro em seu propósito: “A força da mulher é a nova força que move o Brasil”.

A ideia parece ser afastar, dentro do PT e em outros partidos e setores da sociedade, a insistente tese de que o ex-presidente Lula poderia substituir Dilma como candidato em outubro.

Não por acaso, Lula, convocado em peças publicitárias anteriores para fazer “jogral” com a sucessora, não aparece nem é citado nos novos spots.

Concebidos pelo jornalista e publicitário João Santana e dirigidos por Luis Ferre e Marcelo Kertesz, os dois filmes, de 30 segundos, mostram mulheres em profissões comumente associadas a homens: pilota de avião, motorista de ônibus, pedreira, agricultora, operária e executiva.

À ideia da força feminina a propaganda associa a de que os governos do PT ajudaram a mulher a se emancipar e alcançar novas oportunidades. Uma das inserções lista programas e números de mulheres matriculadas em cursos técnicos e empregadas para ilustrar essa tese.

“Quando a força da mulher encontra apoio nas políticas do governo, abre-se um novo mundo de oportunidades”, diz Dilma, no fim do comercial.

As inserções vão ao ar a partir desta terça à noite e na quinta, no sábado e na próxima terça.